Ministro da Saúde libera mosquitos com Wolbachia em bairro de Niterói

O Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, a presidente da Fiocruz, Nísia Trindade Lima, e o líder do World Mosquito Program no Brasil, Luciano Moreira, participaram nesta segunda-feira (2) de uma liberação de Aedes aegypti com Wolbachia, em Niterói. Estes mosquitos são aliados no combate à dengue Zika e chikungunya. "Temos resultados preliminares muito promissores que mostraram que, em locais de Niterói que receberam os Aedes aegypti com Wolbachia, houve uma redução de 75% nos casos de chikungunya", destacou Luciano Moreira. 

No próximo ano, novas cidades também receberão o Método Wolbachia, ação complementar, natural e autossustentável no combate às arboviroses. "Nós decidimos ampliar o uso do Método Wolbachia para novos biomas, para ver como ele vai se comportar nesses lugares, que são: Belo Horizonte (MG), Petrolina (PE) e Campo Grande (MS)", afirmou Mandetta. 

Também participaram da ação nesta segunda, o prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, o Secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Wanderson de Oliveira, o Secretário de Estado de Saúde do Rio de Janeiro, Edmar Santos, a Secretaria Municipal de Saúde de Niterói, Maria Célia Vasconcellos e o deputado federal Chico D'angelo.

Após a liberação simbólica em Niterói, o ministro da Saúde também visitou a biofábrica do WMP Brasil, onde conheceu de perto como os mosquitos com Wolbachia são criados e liberados na natureza.