Pesquisadores do WMP no Brasil têm artigo publicado na PLOS

Pesquisadores do WMP no Brasil têm artigo publicado na PLOS

Os efeitos da bactéria Wolbachia nos mosquitos Aedes aegypti exposto ao vírus da dengue tipo 1 (DENV) são o tema de um artigo científico publicado na Public Library Science (PLOS), uma plataforma internacional de divulgação científica. A PLOS é uma organização sem fins lucrativos que tem como missão acelerar o progresso em ciência e medicina, liderando uma transformação na comunicação de pesquisa.

O artigo “Model-based inference from multiple dose, time course data reveals Wolbachia effects on infection profiles of type 1 dengue virus in Aedes aegypti” tem como co-autores o líder de Pesquisa e Desenvolvimento do WMP no Brasil, Gabriel Sylvestre, e o coordenador de Diagnóstico, Fernando Braga Stehling Dias.

A pesquisa que originou o artigo tem a finalidade de comparar a suscetibilidade dos mosquitos Aedes aegypti portadores ou não da Wolbachia ao vírus da dengue tipo 1. Além disso, são evidenciados os processos biológicos mais detalhados para refinar a interpretação sobre a infecção por dengue no corpo do mosquito. Com isso, a pesquisa avaliou como o vírus afeta órgãos específicos do inseto, como por exemplo as glândulas salivares, que tem papel fundamental na transmissão da doença.

Os profissionais do WMP no Brasil foram co-autores do artigo junto com os seguintes pesquisadores: Caetano Souto-Maior, do Instituto Gulbenkian de Ciência, de Portugal; Rafael Maciel de Freitas, do Laboratório de Mosquitos Transmissores de Hematozoários, do Instituto Oswaldo Cruz (IOC); e Maria Gabriela M. Gomes, do Liverpool School of Tropical Medicine, sediado no Reino Unido.

Os resultados fazem parte de um projeto experimental multifatorial e corroboram a observação de que a Wolbachia tem um efeito protetor sobre o Aedes aegypti.

A íntegra do artigo, em inglês, está disponível em:

http://journals.plos.org/plosntds/article?id=10.1371/journal.pntd.0006339

 

crédito da foto: Guilherme Borges