Liderança comunitária do Complexo do Alemão (foto: Flávio Carvalho/arte: Júlia Parente)
Engajamento Comunitário realiza atividade em escola do Rio de Janeiro na Semana de Cobate às Arboviroses (foto: Flávio Carvalho)
Equipe de Diagnóstico analisa mosquitos capturados nas armadilhas instaladas nos imóveis dos voluntários (foto: Flávio Carvalho)
Arthur participa de evento promovido pelo WMP Brasil no Horto do Fonseca, em Niterói (foto: Flávio Carvalho)
Liberação de Aedes agypti com Wolbachia no Campus da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) (foto: Flávio Carvalho)

WMP Brasil

Fique por dentro das notícias mais recentes sobre o WMPBrasil e o Método Wolbachia, uma iniciativa inovadora de combate às doenças transmitidas por mosquitos, como dengue, Zika, chikungunya e Febre Amarela urbana. 

Cinco novos bairros de Niterói receberão os mosquitos com Wolbachia

O WMP Brasil avança em Niterói e cinco novos bairros começarão a receber os mosquitos com Wolbachia, aliados no combate a dengue, Zika, chikungunya. Fonseca, Engenhoca, Cubango, Santana e São Lourenço entram na lista dos locais que receberão Aedes aegypti com Wolbachia.

Esta metodologia inovadora, sem fins lucrativos, autossustentável e complementar, que ajuda a reduzir as doenças transmitidas pelo Aedes aegypti começa a ser implementada nestes bairros no início de setembro. As liberações dos mosquitos serão feitas durantes 16 semanas por técnicos da Fiocruz, em carro identificado e também por Agentes de Saúde da Prefeitura de Niterói, em pontos mapeados e pré-determinados. Após algumas semanas de liberação, armadilhas usadas para capturar mosquitos serão instaladas em residências e estabelecimentos disponibilizados por voluntários. O objetivo é monitorar o estabelecimento da população de Aedes aegypti com Wolbachia.